sexta-feira, 26 de março de 2010

Flordelis – minha homenagem ao amor mais lindo: o de mãe

            "Flordelis - tribute to the most beautiful love: the mother’s love."
Flordelis dos Santos de Souza
            Esta moça nos faz repensar nosso papel na sociedade: O que nos recomenda as grandes religiões do mundo? Que amparássemos as viúvas e os órfãos. Pois é exatamente o que esta moça fez ao criar 50 filhos, sendo apenas 4 deles naturais.

            "This girl makes us rethink our role in society: What do you recommend the great religions of the world? To support widows and orphans. This is exactly what this girl did to create 50 children, only 4 of them being natural."

              Sei lá... nasceu diferente... com uma semente do bem? Ou foi no estalo mesmo? Já não importa.

            "I don’t know ... she was born differently than others... with a seed of goodness? Or did It happen suddently? It doesn’t matter anymore."

            Os primeiros 5 que ela acolheu estavam entre drogados na favela em que vivia. Ela os convenceu a abandonar esta vida... e eles aceitaram! E mais: ela viu que deu certo, e desde então recebeu os demais, dentre eles um que seria fuzilado pelos traficantes.

            "The first 5 that she hosted were among drug addicts in the slum where she lived. She convinced them to leave this life ... and they accepted! And more: she saw that it worked, and since then received others, among them one that would be shot by traffickers."

             Como ela conseguiu o respeito a ponto de transformar estes jovens? Parece simples quando digo que ela fazia o que uma mãe faria pelos seus próprios filhos... mas ela não era mãe deles, mas visitava-os na cadeia (sem conhecê-los), recusava seus dinheiros provenientes do crime, saia em meio a tiroteio para salvá-los enquanto as “verdadeiras” mães se escondiam... o resultado? Ganhou-lhes o respeito – e a alma!

            "How did she get the respect at the point that it transform these people? Sounds simple when I say that she did what a mother would do for their own children ... but she wasn’t their mother, but visited them in jail (without knowing them), refused their money belong to the crime, get out in the midst of gunfire to save them while "real" mothers hid ... result? Won their respect - and the soul!"

             37 crianças chegaram de uma só vez, sobreviventes do famoso “Massacre da Candelária”, no Rio de Janeiro. Foi quando recebeu a ajuda de Betinho para alimentá-las – e da comunidade também (interessante como as pessoas humildes se ajudam!). O que pensou Flordelis quando as acolheu? Que não poderia fechar a única porta de saída que eles tinham na hora do perigo.

            "37 children arrived at the same time, survivors of the famous "Candelaria massacre" in Rio de Janeiro. It was when she received the help from Betinho to feed them - and the community as well (how interesting how poor  people help themselves!). What did Flordelis think when she welcomed them? “I couldn’t close the only way out that they had at that time to run away from the danger.”"

            O mais bizarro foi sua fuga da favela do Jacarezinho com as crianças. Mas sabem de quem? Da “justiça”. Ora, ela não tinha a guarda das crianças. Foi acolhida por outra comunidade, e foi classificada como seqüestradora, quando na verdade ela estava apenas sendo MÃE!

            "The most bizarre was her escape from the “Jacarezinho” slum with her children. But do you know from who? From the "Justice". However, she did not have custody of the children. They were hosted by another community, and she was classified as kidnapper, when in fact she was just being MOTHER!"


            Mas a providência não falha: o juiz foi trocado, e o novo juiz, Ciro Darlan, lhe ouviu e passou a lhe ensinar como proceder dentro da lei para mantê-las junto dela – e aí nasceu a Associação Lar-família Flordelis. Ainda assim, depois de 3 anos largou o abrigo para se dedicar aos filhos.

            "But providence doesn’tt fail: the judge was replaced, and the new judge, Ciro Darlan, heard her and started to teach her how to proceed within the law to keep them close to her – and so there was born the Association Home-family Flordelis. Still, after 3 years she left her shelter to devote to her children."

            Continua com a guarda de todos, mas ainda luta na justiça para obter a adoção definitiva. Perguntaram a Flordelis se ela considera ser mãe sua profissão. “Deus me colocou no mundo para ser mãe de filhos que infelizmente algumas mães geraram e abandonaram.” Esta é sua resposta.

            "She continues with the care of all them, but still fighting in court for final adoption. Flordelis was asked if she considers motherhood her career. "God sent me to  the world to be the mother of children that unfortunately was born from some mothers and then was abandoned." This is her answer."
            Taken from the following site:

Neste site poderá vê-los um a um (on this site u can see all them, one by one).

segunda-feira, 15 de março de 2010

sexta-feira, 12 de março de 2010

Companheirismo - Fellowship

            One of Life's Tiny Dramas Captured Forever on Film
            Um dos pequenos dramas da vida capturados para sempre em filme.

            The bird calls out after realising that his (her?) mate is dead:
            O pássaro chama depois de perceber que o seu (sua? companheiro) está morto:
            In this series of images, we watch the story that unfolds after one of the birds was fatally injured, yet the bird's mate remains nearby, delivering food or water and keeping its dying companion company.
            Nesta série de imagens, vemos a história que se desenrola depois que uma das aves foi mortalmente ferido, o pássaro companheiro permanece próximo, lhe entregando comida ou água e se mantendo perto de sua companheira que está morrendo.

            In this image, we see the healthy bird as it "mantles" (covers with its wings) its injured, but still living, companion:
            Nesta imagem, podemos ver como pássaro saudável se faz como "capas" (cobre com suas asas) a sua ferida, mas ainda viva companheira:
            The healthy bird brings food (water?) to its injured companion, caring for it as if the dying bird was one of its chicks:

            A ave saudável traz comida (água?) Para seu (sua) companheiro (a) ferido (a), cuidar dele (dela) como se o pássaro a morrer fosse um de seus filhotes:
            Despite the healthy bird's attentions, its injured companion dies. The healthy bird apparently attempts to rouse its dead companion:

            Apesar das atenções da ave saudável, o seu (sua) companheiro (a) ferido morre. A ave aparentemente saudável tenta acordar seu companheiro (a) morto:
            Another look at the obviously distressed bird as it tries to revive its dead and unresponsive companion:

            Um outro olhar sobre o pássaro, obviamente, angustiado enquanto tenta reviver sua companheira morta e sem resposta:
            Apparently, the healthy bird remained by the side of its fallen companion for an unknown period of time. What was the bird accomplishing by doing this? Was it guarding its dead companion? Waiting for the dead bird to finally rouse and follow him (her) into the skies?

            Aparentemente, a ave saudável permaneceu ao lado de seu companheiro caído, por um período indeterminado de tempo. O que passou pela cabeça da ave, fazendo isso? Ficou guardando seu companheiro morto? Esperando o pássaro morto, finalmente, acordar e segui-lo (la) para o céu?

            I guess this is one of the many great mysteries that we will never really know the answer to.

            Acho que este é um dos muitos grandes mistérios que nós nunca vamos realmente saber a resposta.


Fotos:
Abu Nawaf

   Minha conclusão é a de que, ao contrário do que as principais religiões dizem por aí, os animais tem alma sim - apenas diferentes.
   My conclusion is that, contrary to what the major religions say, animals have souls - just different of us.

segunda-feira, 8 de março de 2010

A Ambição (Não brinquem com o paladar de um mineiro...)

The Ambition (Do not play with the taste of a “mineiro”)

            Era uma vez uma família mineira que tinha uma empresa (FORNO DE MINAS) que fabricava maravilhosos pães de queijo e os vendia em todo o Brasil, e todos os brasileiros, a começar pelos mineiros, adoravam a marca.

            “Once upon a time there was a family from Minas Gerais state (mineira family) who had a company (FORNO DE MINAS – “MINAS OVEN”) which produced wonderful cheese breads and sold throughout Brazil, and all Brazilians, starting with the mineiros, loved the brand.”

            Acontece que, por razões que desconhecemos, esta família vendeu a marca para uma empresa americana (GENERAL MILLS) por algum dinheiro (R$ 80 MILHÕES) e passou a apenas fornecer queijo ralado para a fábrica que já não lhes pertencia.

            “But, for unknown reasons, the family sold the brand to an American company (GENERAL MILLS) for some money (R $ 80 MILLION) and began only to provide grated cheese to the factory no longer belongs to them.”

            Mas então, os novos donos americanos, talvez movidos pela ambição, subestimaram o bom gosto do brasileiro para este item em particular e reduziram a quantidade de queijo ralado da receita original de 20% para apenas 2%, e acrescentaram aromatizantes no lugar.

            “But then, the new American owners, perhaps driven by ambition, misunderstanding the good taste of brazilian people for this particular item, reduced the amount of grated cheese on the original recipe of 20% to 2%, and added flavoring in place.”

            Lançaram ainda outros produtos que não encantaram os brasileiros – será culpa dos aromatizantes também? – e em 2009, simplesmente resolveram demitir os funcionários (ERAM 600 EM 1999) e fechar a fábrica.

            “They also launched other products that do not captivate the Brazilians – is not It also because of the flavoring? - And in 2009, simply decided to fire employees (600 WERE IN 1999) and close the factory.”

            Simples, não é? Não dá retorno financeiro, se desfaz do negócio. O peso da marca? As famílias dos demitidos? Isto não importa.

            “Simple, right? If It don’t bring financial return, disposes of the business. The weight of the brand? The families of the workers laid off? Does not matter.”

            Mas esta história tem um final feliz: Um integrante da família (HÉLDER MENDONÇA) foi aos Estados Unidos e recomprou a marca. DONA ALVA, sua mãe, que vinha apenas assando paezinhos para os netos no forno de casa, assumirá pessoalmente o controle de qualidade da empresa.

            “But this story has a happy end: A member of the family (HÉLDER MENDONÇA) was in the United States and bought back the brand. DONA ALBA, his mother, who had just baking homemade cheese bread for her grandchildren in her family oven at home, will take control of the company's quality.”

            Mas ainda tem o desafio de recomeçar do zero e convencer os brasileiros que o FORNO DE MINAS retomou a velha fórmula e terá que reconquistar nossa confiança.

            “But still has the challenge to start from scratch and convince Brazilians that the “Forno de Minas” returned to the old formula and will have to regain our confidence.”

            Boa sorte, HÉLDER... Nosso paladar agradece!

            “Good luck, HÉLDER ... Our taste thank you!”

Ass: Um mineiro de coração (A mineiro of heart)

Fonte: Suplemento de Negócios do jornal Estado de São Paulo, 22 fev. 2010.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Dez coisas que levei anos para aprender ... (Luís Fernando Veríssimo)

(“Ten things that took me years to learn…”) Tradução livre.
1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom ou empregado, não pode ser uma boa pessoa. (Esta é muito importante. Preste atenção, nunca falha).

1. A person who is good with you, but rude to the waiter or employee, can not be a good person. (This is very important. Pay attention, never fails)

2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas. (Está cheio de gente querendo te converter!).

2. People who want to share their religious views with you almost never want you to share yours with them. (It's full of people wanting to convert you!).

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance. (Na maioria das vezes quem está te olhando também não sabe! Ta valendo!).

3. Nobody cares if you can not dance. Get up and dance. (Most of the time who is watching you don’t know! Go ahead!).

4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca. (Deus deu 24 horas em cada dia para cada um cuidar da sua vida e tem gente que insiste em fazer hora-extra!).

4. The most destructive force in the universe is gossip. (God gave 24 hours in each day for taking care of your life and there are people who insist on doing overtime!).

5. Não confunda sua carreira com sua vida. (Aprenda a fazer escolhas!).

5. Do not confuse your career with your life. (Learn how to make choices!).

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite. (Quem escreveu deve ter conhecimento de causa!).

6. Never, under any circumstances, take a sleeping pill and a laxative on the same night. (Who wrote must have knowledge of the facts!).

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria 'reuniões'. (Onde ninguém se entende.....)

7. If you had to identify, in a word, the reason why the human race has not achieved (and never will achieve) its full potential, that word would be 'meetings'. (Where no one understands theirselves .....)

8. Há uma linha muito tênue entre 'hobby' e 'doença mental'. (Ouvir música é hobby... No volume máximo às sete da manhã pode ser doença mental!).

8. There's a fine line between 'hobby' and 'mental illness'. (Listening to music is a hobby ... the volume up at seven in the morning can be mental illness!).

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito (Que bom!)

9. Your true friends love you anyway (Good!)

10. Lembre-se: nem sempre os profissionais são os melhores. Um amador construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic. (É Verdade!).

10. Remember: not aways the professional people are the best. An amateur built the ark. A large group of professionals built the Titanic. (It's True!).

Uma última, mas não menos sábia.
'Guardar ressentimentos é como tomar veneno e esperar que outra pessoa morra.'

Last but not least wise.
Save resentment is like taking poison and expecting someone else to die. "